Quando a série do Loki foi anunciada, duvida se instaurou: como abordar um personagem com um final de arco perfeito e resetar sua história para criar uma série? O primeiro episódio da nova série do Disney+ responde todas essas dúvidas e angústias em uma incrível e divertida jornada. Com direito a emocionantes cenas de terapia desconstruída.

Tom Hiddleston está novamente perfeito no papel mais divertido da sua carreira. Seu carisma ultrapassa a tela ao acompanharmos as tentativas do anti-herói em achar um lugar para chamar de seu.

Owen Wilson está muito bem como Mobius, chefe de Loki. E através desse personagem que iremos conhecer a fundo o que vai ser base para a série, a Autoridade de Variância do Tempo; seguindo as outras duas séries anteriores do MCU, que também mostraram novas organizações que surgiram nesse universo. A química entre Tom e Owen é espetacular, sendo ponto alto da série.

A série também veio para explicar o multiverso e arrumar pontas soltas que o Vingadores: Ultimato deixou: por que a organização não foi atrás dos Vingadores quando eles foram através da jóias do infinito? Com uma única frase na série esse assunto é enterrado: porque tinha que acontecer.

Ouça os podcasts:

No visual, a série está incrível. Misturando estilo vintage com uma tecnologia nunca antes vista no MCU, mergulhamos num grande universo, e que espero que a série saiba usar bem tal tecnologia, pois como dito na série: não há magia!

E claro que não seria Loki sem uma trapaça, e esse texto vai embarcar nessa jornada...Já vimos também o segundo e é sensacional! E só digo uma coisa: vocês vão amar o vilão 👀

Veja mais: Críticas

Tammy Spinosa

Tammy Spinosa

@tata_tammy

ver perfil